Publicado por: missoes2010 | 7 de julho de 2011

CONAVI 2011

Olá pessoal, este é o link para se inscreverem no CONAVI 2011.
quem não fez ainda aproveite, as vagas são limitadas.

http://www.ibbi.com.br/conavi.php

Publicado por: missoes2010 | 8 de novembro de 2010

Exclusivo: Aldeias indígenas sacrificam crianças

O infanticídio, tradição comum em algumas aldeias indígenas e pouca conhecida pelos homens brancos, provoca polêmica no país. Ainda hoje é possível encontrar índios que sacrificam crianças gêmeas, deficientes ou até filhos de mãe solteira.

http://noticias.r7.com/videos/exclusivo-aldeias-indigenas-sacrificam-criancas/idmedia/081f526d82f8899a4d5f5438920fd581.html

Publicado por: missoes2010 | 14 de maio de 2010

A Copa do mundo e a obra Missionária

A copa do mundo está chegando. Um clima de quase frenesi toma conta de todo o mundo. As pessoas respiram e transpiram futebol. Todos estão “ligados” até na convocação dos jogadores, principalmente os tais, que vão da euforia até a quase depressão dependendo se seu nome está ou não na lista de Dunga. Alguns torcedores mais abastados já garantiram seus acentos nos estádios da terra dos Bafana Bafana; outros, um pouco menos, uma misera TV de plasma financiada nas casas Bahia pra não perder nenhum lance. Nos dias de jogos da Seleção Canarinho o país para e todos se acotovelam em frente à “telinha” para acompanhar as partidas e criticar ou elogiar os jogadores, dependendo do desempenho da cada um. Afinal somos mais de 200 milhões de técnicos. Na igreja não é diferente. Algumas até cancelam os cultos que coincidem com os jogos.

Eu sonho com o dia que Missões causem este tipo de mobilização. Em que todos estarão empolgados com um Projeto Missionário ou com alguém que está sendo enviado. A lista dos convocados para a “Copa missionária” será acompanhada atentamente, e não sobrarão vagas, porque “… muitos serão os ceifeiros.” Um dia em que os crentes abrirão mão de comprar caro aquilo que não precisam, só porque passou num comercial no horário nobre, e se empenharão em contribuir, não só com dinheiro, mas sobretudo com suas vidas, para a pregação do “… evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações.” (Mt 24:14).

Neste dia as pessoas se amontoarão para saberem das noticias missionárias e discutirão empolgadamente o desempenho dos “atletas de Cristo”. Todos, sem exceção, serão não técnicos, mas missionários, engajados na Grande Comissão que nos foi deixada por Cristo. Neste dia eu me sentirei verdadeiramente um campeão.


Gutembergue da Silva Vaz

Pastor de Missões da IBBI

“È uma reserva indígena composta por sete aldeias, com uma população superior a duas mil pessoas, em seis delas existem igrejas evangélicas organizadas, mas na maior delas, que também tem o nome de Buriti, a igreja não conseguiu se estabelecer ainda. Visitamos nesta semana várias famílias e muitos foram os pedidos de oração em reconhecimento de nosso ministério na região, isto confirma que as portas não estão fechadas para o Evangelho, porém, é uma guerra espiritual, pois a feitiçaria tem sobrevivido nesta área da reserva e apesar de várias tentativas a igreja evangélica não tem conseguido se instalar nesta parte que é a mais populosa e tem dois templos pagãos onde são realizadas festas depravadas, em julho, setembro e outras datas que quase sempre atua como um laço do inimigo para a mocidade evangélica das aldeias vizinhas. Já há pessoas que confessarem ao Senhor Jesus, no entanto, precisam ainda de um trabalho de discipulado diferente do estilo adotado pelas igrejas, porque as prisões em suas vidas não permitem que os mesmos frequentem as igrejas das outras aldeias, apesar de desejarem. Essas prisões somente serão vencidas pela oração de cada um dos irmãos que o Senhor Jesus tem sensibilizado para bombardear os céus desta região com suas orações para que o processo corpo a corpo tenha sucesso total através de nossas vidas e das igrejas que já são militantes aqui.

O objetivo maior deste e-mail é falar da realidade desta guerra invisível no mundo espiritual, inclusive, nesta aldeia acontece de filmadoras e maquinam fotográficas de pessoas que nos visitam funcionarem somente debaixo de oração. Isto trás a consciência guerra real para qual precisamos atuar como CORPO DE CRISTO. Os que vão, os que oram e os que contribuem. Todos têm a mesma importância. Outro fator que tem chamado nossa atenção é a prosperidade que de alguma maneira tem nos alcançado quando comparamos com a situação que começamos aqui há 18 anos, tudo era tão rústico, meu carro era a ambulância, o transporte mais rápido, etc. hoje, vários carros circulam a aldeia, a televisão também chegou e outros benefícios da tecnologia, principalmente nas aldeias Terenas. Se comparado com as cidades ainda falta muito para chegarmos lá, principalmente com relação às estradas, mas a diferença principal do tempo do inicio é que aos poucos começamos valorizar mais a tecnologia, um pouco mais de conforto, mais do que o ESSENSIAL, a presença do doce ESPIRITO SANTO que sempre esteve no principio quando tudo era difícil para nossa carne, mas tudo era feito com alegria.

 

Às vezes sinto que a síndrome da igreja de Laodicéia quer entrar em nosso meio, peço orações fervorosas em nosso favor neste sentido. Que sejamos gratos pela propriedade que o Evangelho trouxe, mas saibamos que um dos maiores propósitos dessas benções é que levantemos daqui do MS um exercito de missionários para as tribos não contatadas e semi-contatadas de nossa nação e sem duvida Deus vai requere muito dos Terenas.

Quase que em oposição a toda esta prosperidade esta a tribo Guarani/Caiuwa, vizinhos nossos, onde o evangelho chegou na mesma época, mas principalmente por ter apresentado as características daquela aldeia Terena cheia de feitiçaria, esse povo não tem prosperado, vive abaixo da linha de pobreza e sua interação com a sociedade envolvente é dificílima. Não temos duvidas que para darmos sequencia com sucesso nos trabalhos que já temos feito precisamos primeiramente ganhar a batalha aérea, dos ares, ou seja, da feitiçaria e isto é feito pela oração, portanto que este pequeno relatório seja como óleo fresco em sua vida de oração por missões.”

Pr. Luiz e Meire

Publicado por: missoes2010 | 1 de setembro de 2009

Espiritualidade e missão: duas faces da mesma moeda

“As igrejas evangélicas brasileiras vivem um tempo novo. Em nenhum momento da nossa história a espiritualidade ocupou tanto espaço em nossos cultos, encontros e congressos. Mas com o aumento dos índices de violência, corrupção, injustiça social, etc, mais se torna necessário fazermos uma pergunta: Quais são (devem ser) os verdadeiros sinais de uma espiritualidade genuína? O objetivo deste estudo é demonstrar, com a ajuda do evangelho de Mateus, que o sentido da existência da igreja passa pelo seguimento de Jesus (espiritualidade) e culmina no serviço a Deus no mundo (missão). Em outras palavras, uma espiritualidade genuína desemboca na responsabilidade missionária da igreja. Assim, esta reflexão parte da certeza de que espiritualidade e missão são duas faces da mesma moeda.”

Alcir Almeida de Souza – Professor do Instituto de Educação teológica da Igreja Batista de Barra do Imbuí, Graduado em Teologia, Mestre em teologia, Doutorando em Teologia (CEM)

Publicado por: missoes2010 | 28 de agosto de 2009

Teologia da encarnação e a missão da igreja

“A missão da igreja precisa de um referencial que direcione adequadamente seus esforços, recursos e talentos. Tal referencial deve ser conhecido claramente. Só assim a igreja poderá ter clareza de que sua ação seja coerente com o evangelho. A encarnação de Cristo é o ponto central, a razão de ser da igreja e o sentido da missão.”

 

Alessandro Rodrigues Rocha – Professor do Instituto de Educação teológica da Igreja Batista de Barra do Imbuí, Graduado em Teologia (STBSB), Graduado em teologia (CES-JF), Pós graduado em Ciências da Religião (UGF-IBFC), Mestrado em Teologia (STBSB), Doutorado em Teologia (PUC- Rio).

Publicado por: missoes2010 | 25 de setembro de 2008

Falando sobre Xenofobia & pobreza

 

Citação

Xenofobia & pobreza
Infelizmente temos sido testemunhas de uma das mais crueis manifestaçoes de odio e intolerancia. Durante os ultimos dias extrangeiros que vivem ilegalmente no pais (Africa do Sul) tem sido atacados por pessoas do pais que vivem na mesma situaçao de pobreza e desamparo. Uns 30.000 extrangeiros, vindos principalmente de Moçambique, Zimbabue e Nigeria tem sido desplazados de seus lares por estes grupos que atacam, matam, robam e quemam as propiedades destes pobres moradores. O governo nacional teve que chamar ao ejercito para que esta onda de violencia que costo a vida a 45 pessoas nao se alastre por todo o pais. Este tipo de enfrentamentos entre pessoas de diferentes nacionalidades dentro de Africa do Sul nao e um problema de agora e sim de muitos anos. Quando olhamos a esta realidade nao podemos nos esquecer de nosso chamado a evangelizar. O Senhor tenos dado o maior dos ministerios que é a reconciliaçao, primeiramente entre Deus e o Homem, mas tambem entre os homens de distintos povos, lenguas e culturas.
Pesso que voce se una neste clamor pelas pessoas afetadas e que Deus possa intervir neste delicado momento.
As fotos que acompanham esta entrada sao tiradas entre os dias 18 e 20 de Maio.

Publicado por: missoes2010 | 11 de setembro de 2008

Missão integral! O que é isso?

O Congresso Internacional de Evangelização, realizado em 1974, em Lausanne, ao definir como lema “O Evangelho todo, para o homem todo, para todos os homens” oferece ao cristianismo protestante uma lente com a qual é possível ler as escrituras sagradas em busca de respostas para a pergunta do titulo.
O pensamento corrente do protestantismo norte americano da época, e que foi herdado por nós brasileiros, era que Deus estava, única e exclusivamente, interessado na salvação das almas. O bem estar físico e psicológico é relegado a um segundo plano, ao “se der a gente faz” ou “essa não é nossa prioridade”.
Lausanne vem descortinar uma nova visão teologia, que cresceu principalmente na América latina, e que visa alcançar o ser humano na sua integralidade e totalidade, tocando-o em todas as esferas de sua vida, usando para isso o exemplo do próprio Cristo que se compadecia profundamente das mazelas que afligiam o povo e se alegrava em suprir as carências deles, curar os cegos e coxos, purificar os leprosos, alimentar os famintos, ressuscitar os mortos. A ênfase do ministério de Jesus não era a de que n’Ele havia a promessa de vida eterna, muito embora esta seja uma verdade, mas que Ele veio para trazer vida em abundância (Jo 10:10).
Resta-nos então ponderar se estamos realmente cumprindo a missão que nos foi dada por Jesus, e por ele tão bem exemplificada, ou se mutilamos tal missão para que se enquadre naquilo que achamos conveniente ou simplesmente mais fácil.
 
 
Gutembergue da Silva Vaz
Ministro de Missões e seminarista da Igreja Batista em barra do Imbuí
 
 

Categorias